Gang Bang ! A noite no motel

Me deixa feliz lembrar do dia que eu fiz nossa primeira GANG BANG. Depois de formar uma amizade com um grupo de casais swingueiros que gostam de fazer sexo com muitos homens ao mesmo tempo, começamos a frequentar uma festa particular que todo ano é feita em um motel de Porto Alegre, uma festa fechada só entra com nome na lista, com convidados super selecionados pelos casais organizadores essas noites no motel costumam ser inesquecíveis. Depois que fomos convidados conhecemos outros tipos de casais, mais solteiros e outros tipos de preferências e fetiches. Fomos em duas ou três festas no motel e não nos soltamos para o sexo, curtimos o som os amigos, as histórias de cada um, bebemos e assistimos muito sexo pegado, mas nós não fizemos nada, talvez porque toda a mudança requer tempo para que as coisas se encaixem, como nós não frequentávamos esse tipo de festa e nossas preferências eram outras, aquilo ali ainda era “estranho”.

Mas então, depois que ficamos mais íntimos de alguns casais organizadores e que frequentavam essas festas a mais tempo, nos sentimos mais a vontade para nos liberar no famoso gang bang, me senti segura para realizar esse fetiche, que era mais do meu marido que meu, porque todos os solteiros da festa me deixavam a vontade para me soltar.

Certa hora em meio aquele clima de sexo azaração, peguei um amigo pelo braço e fomos para uma das camas, tiramos a roupa e quando estava chupando o primeiro amigo, já chegaram mais dois… eu estava de quatro na cama com um pau na boca, segurando outro e outro do meu lado esquerdo esperando pra ser chupado, nisso veio outro rapaz e lambeu a minha bucetinha e o cuzinho preparando para penetrar em mim, nesse momento eu estava com quatro homens a minha volta e estava adorandoooo!!! O primeiro que lambeu, colocou a camisinha e me comeu fortemente, eu gemia alto e os gemidos atraiam mais “amigos” para minha volta…

O rodízio de amigos me comendo se repetia, todos aqueles quatro sentiram a minha buceta molhada e não tenho ideia de quantos mais, não contei…. Quando eu cansava de ficar de quatro, deitava um amigo sentava encima e os outros vinham com o pau na minha boca para eu chupar… Isso se repetiu duas vezes na noite, nesse momento e logo mais no final da festa em frente a mesa de sinuca, eu escorada com os peitos no veludo da mesa e eles me comendo de pé mesmo, foi um rodizio de homens que metia em mim nessa hora, por final três deles gozaram no meu rosto todo suado com a maquiagem já borrada, foi uma delicia nossa primeira gang bang.

São poucos os casais que curtem e procuram uma gang bang, acho que o principal motivo disso é realmente o machismo por parte de ambas as partes, já que muitos casados ou solteiros costumam buscar na internet fotos e vídeos de sexo grupal ou sexo com mais pessoas, se divertem assistindo sentem prazer, mas lá.. na net e com outras mulheres, porque quando se imaginam ali na cena, com suas mulheres daí a coisa muda… existe o preconceito e os pudores impostos pela sociedade. Sexo é bom e tem que ser experimentado em todas as formas! Eu aqui adoro minhas “gangs” e por muito tempo ainda quero repetir. 😉

 

Casas de swing

As casas de swing hoje são o local ideal para que você comece por em prática suas fantasias e matar suas curiosidades. Certa vez, lá no inicio escutei casais dizendo que quando o casal entra na casa, já recebe um roupão porque lá dentro ninguém usa roupa, entra e já tem que se pelar e ficar pronto para o que der e vier, olha… pode até ser que alguma vez ou algum lugar seja assim, mas até hoje eu não vi nada nesse estilo.rsrsrsrs

As casas são baladas como outra qualquer, só que lá você pode ficar pelada se quizer, beijar outras pessoas e passar a mão nelas sem constrangimento, dançar e não se preocupar se sua calcinha está aparecendo, ter interesse por alguém e demonstrar isso sem hipocrisia, atrair pessoas e o mais incrível e diferente, concretizar o sexo sem precisar sair do lugar. Existe uma energia nas casas de swing que são particulares delas, só quem vai sabe.

Também existem lugares para todos os bolsos $$, porque assim como as baladas normais, bailes, jantares e toda a vida noturna, existem pessoas de várias classes sociais e todas elas podem experimentar as casas de swing, basta procurar pelo padrão que você quer e pode. Aqui em Porto Alegre frequentamos 2 casas, mas existem mais, elas promovem festas diferentes e para públicos diferentes, mas como nós curtimos todo o tipo de fetiche, somos clientes das duas, já temos formado nelas, nossos grupos para interagir isso facilita muito para que a noite seja agradável, ir nas casas também não quer dizer que você seja obrigada a transar não! Você pode ir somente para dançar, beber, observar, fazer amizades e curtir a noite, claro que se rolar de transar vai ser melhor… mas isso só vai valer se for de acordo de todos os envolvidos.