Aline! Cama, mesa e banho

Vamos falar um pouco da Aline. Mulher, mãe, empreendedora, esposa, amante.

Trabalha de domingo a domingo, estuda e pesquisa meios de fazer com que casais de todo o Brasil se sintam melhor em seus relacionamentos. Tem vida social fora do swing, o que deixa esse meio um tanto “secreto”.

Tem um horário de expediente bem extenso, porque como a maioria das mães trabalhadoras do país, cuida também da escola dos filhos, agenda, roupas, casa, família e compromissos. A noite responde e interage com os casais e solteiros que seguem o blog e mandam email pedindo um “help”.

Aline está em busca sempre de novas experiências para ela e para seus amigos.

Aline gosta da cama! Gosta da Mesa e gosta do banho…

Aline é carinhosa, atenciosa e amorosa. Mas pode ser uma lança vindo em sua direção a 100km/H. Ela é ambiciosa e corajosa! Não tente desafiar Aline, ela vai te mostrar que estava certa desde o início de uma maneira que você nunca irá esquecer.

Ela gosta de sexo. Seu marido Tom costuma dizer à ela e à todos que conversam com ele que seu corpo é diferenciado, a pele e a bucetinha são únicas, quem teve o prazer de estar com ela numa noite inspiradora jamais esqueceu (eu me enquadro nisso).

Aline tem todos os pré requisitos para te ensinar tudo que você quer aprender sobre relacionamento. Ela tem paciência para falar, mostrar e ilustrar se for necessário, ela tem experiência prática e teórica no assunto. Aline vai te envolver na fantasia dela, te fará perguntas e responderá as suas, e pode acreditar que nem sempre a resposta é o que você quer ouvir.

Ela é incrivelmente linda e cheirosa. Tem um olhar e um sorriso inesquecíveis, é sedutora ao extremo, difícil não se apaixonar por ela, manter só uma relação a distância também é quase impossível ela é marcante! Se ela disser “quando eu chegar, você vai saber que sou eu.” pode ter certeza que saberá.

Geralmente as esposas não gostam da Aline. Tenho impressão que se sentem ameaçadas, desconfiadas com tamanha segurança que ela passa, mas depois de 15 minutos de conversa ela consegue conquistar as esposas e deixa-las totalmente seguras de que Aline não vai roubar o marido.

Invejo muito o casamento da Aline e sou fã incondicional do Tom, um homem do tamanho ou maior que ela! Um homem muito a frente da nossa geração, evoluído a ponto de muita gente não conseguir entender. Um casalzão da porra mesmo!!

Ta afim de conhecer mais da Aline?! Faça como eu fiz, mande um email aqui na página e chama ela.

A vida sexual na gravidez.

Porque eu não escrevo a alguns meses? Bom! Preciso dar uma satisfação aos meus leitores e admiradores da página, depois de entrar no email e passar um turno inteiro respondendo a curiosidade de muita gente simpática, gentil que me deixa PUTA FELIZ com o carinho e em deixar claro que o meu ponto de vista quanto ao swing importa e interessa na vida de casa um.

Pois então minha gente safada, eu estou grávida! Faz alguns meses somente que descobri que neste ano de 2018 serei contemplada com o poder da maternidade. Nós dois, Aline e Tom estamos muito felizes com a novidade e começando a organizar nossa vida somente em função de mais uma pessoa em nossa casa, e como a grande maioria dos casais swinguers sabe exatamente no que eu estou falando, acredito fielmente que muitos casais irão se identificar com a esta fase que estamos passando.

Desconforto, dores, enjoos, a cabeça psicologicamente abalada porque o corpo irá mudar, as estrias irão aparecer, a celulite fica mais exposta, o aumento de peso na balança é um fator preocupante para as mulheres que estão sempre em busca de um corpo que agrade a si e desperte desejo nos homens e mulheres. Mas como na gestação existem muitos outros fatores para se preocupar, a vaidade vai ficando em segundo plano, penso que depois de nascer o bebe eu resolvo aos poucos tudo isso.

Falando em sexo, festas, pegação, gang bang, menage e outras práticas do swing, admiro muito os casais que enquanto passam por esta fase, estas 36 semanas não tão bem vividas mas fundamentais para a evolução do ser humano, conseguem sentir tesão praticar o sexo com mais pessoas e até mesmo com o seu parceiro numa boa. Eu aqui não consigo…

Para mim o sexo, a orgia, a putaria mesmo ela acontece quando primeiramente nós estamos nos desejando, as vezes que eu mais aprontei nas festas, mais transei e me entreguei de verdade a putaria, foi quando no momento que eu estava me arrumando em casa, me perfumando e me maquiando eu pensei ” Nossa Aline, hoje eu vou te comer todinha!” Num dia assim meus amigos, sorte de quem cruza meu caminho, porque eu não canso jamais! Oh saudade, rsrsrsrsrsr

images

Não consigo nos dias de hoje me imaginar assim linda, sensual e atraente, e não é porque eu fiquei feia não gente, pelo contrário! Eu estou uma grávida de parar o trânsito com minha barriguinha tão sonhada, mas existem no momento, muitas outras prioridades do que me sentir desejada. Ao mesmo tempo, eu sei que existem por aí muitos e muitos fetiches de homens com mulheres grávidas, conheço um casal que aos 8 meses de gestação fez uma gang bang com 5 homens e quando eles me contaram eu fiquei tipo “Oi?” escutei toda a história e ao final aplaudi de pé! Quanto fôlego.

Mas no momento, estou aguardando qual será a minha experiência sexual em grupo na gestação, e será que ela vai existir? Se acontecer, pode ter certeza que contarei em detalhes sórdidos aqui no blog tudo que eu senti e se aconselho vocês mulheres a terem também.

Muitos beijos da Aline!

O tempo de swing…

Com o passar dos anos dentro do swing, começamos a observar todas as diferentes formas que os casais tem de amar, se relacionar e conviver com as amizades coloridas que vão surgindo entre as festas e encontros particulares.

O tempo faz com que a gente mude até mesmo na hora do sexo, se eu gozava antes quando ele estava me fodendo de quatro, agora eu posso tentar gozar no sexo oral. Antes eu tinha desejo com um homem fardado, agora eu tenho desejo de transar no banheiro de um avião, somos humanos sempre em constante crescimento e um mundo a ser explorado.

Com o tempo, a gente começa a ficar mais exigente na hora de escolher os parceiros.

Com o tempo, vários solteiros somem por ter começado a namorar, ou noivar e se por vontade do destino não der certo o relacionamento, eles voltam para o swing.

Com o tempo, a gente percebe que as melhores amizades adquiridas vão ficar na sua vida, mas dificilmente na sua cama.

Com o tempo, percebe-se mesmo que no swing existem os preferidos para o sexo e não amigos.

Com o tempo, o melhor mesmo é ser conhecido pelos casais do meio swing, como o casal que nunca fez fofoca de ninguém, e que se vê nas festas curtindo muito no escuro do dark room.

Com o tempo, vamos tendo a convicção que transar com um casal ou um solteiro tem que ser quando der certo, e não uma obrigação para mostrar número a alguém.

Com o tempo, vamos sabendo diferenciar quem curte sexo e quem gosta de fazer pose no espelho. (dá pra ser as duas coisas, rsrsrsrs)

Com o tempo, os homens e mulheres conseguem descobrir o que mais dá prazer no outro, com muito treino e conversa no pé do ouvido.

Com o tempo também, percebemos que as vezes podemos ser mais preconceituosos do que imaginamos ser, e que dentro do swing existe hipocrisia e preconceito sim, não é só um mar de rosas e prazeres.

Realmente o tempo faz diferença também no swing, ter experiência no meio, ainda ser casado com a mesma pessoa e cultivar o respeito pelos amigos coloridos é digno de admiração. Eu admiro todas as pessoas que passaram e passam ainda hoje pela nossa vida swing.

Um beijoooo

 

O tesão não tem hora marcada!

Olá pessoal!! Hoje eu vim falar pra vocês sobre como começamos a festa (o sexo mesmo) quando já estamos no motel ou na casa de swing ou no encontro propriamente dito em sua casa, na rua, no carro em qualquer lugar.

Tenho percebido que difere muito do tempo de experiência no meio swinguer para que a festa mesmo inicie, vou dar exemplo: um casal com experiência no meio a mais de anos chega na festa já sabendo o que quer, quando o tesão surgir o sexo vai acontecer, seja na mesa, na cama, no sofá, no cantinho escuro, onde for. Já o casal ou solteiro iniciante, fica observando e aguardando a hora certa, tem receio de intimar alguém para o “vamo ve” porque pode ser que a pessoa não goste e ele como iniciante não quer queimar o filme logo de primeira.

Por esse motivo as pessoas tem duvidas quando chegam na festa e o clima ta legal, pessoas bebendo, dançando se divertindo, algumas mulheres se beijando e se agarrando, alguns homens também, mas certa hora se perguntam: ” Que horas vai começar o vuvo-vuvo?” porque o clima ta show, êxtase a mil mas sexo que é o principal motivo de estarem ali não ta rolando… porque?

As casas de swing percebendo essa demora ou travamento, criaram então o genioso show de stripper, marcaram uma hora exata, na maioria das vezes 01:30 a 02:00 para que o show masculino ou feminino aconteça, partindo da ideia que depois que os strippers fizessem a parte deles os integrantes da festa se soltam e vão para os quartos esquentar de verdade com bastante sexo. E digo, funciona!

As  pessoas geralmente precisam de um ponto de partida para iniciar algo, para tudo na vida, tipo… “depois do almoço eu vou ao banco” “quando chegar em casa eu tomo banho” “vou estudar depois de jantar” “vou a academia pela manhã” e então “vamos para os quartos depois do show”. Mas porque??

Não precisamos de uma hora exata para iniciar nada na nossa vida, principalmente quando se trata de tesão, você está na festa conheceu um cara ou uma linda mulher estão no clima se entrosando, bateu aquele puta tesão… porque tem que esperar algo acontecer? Não precisa… não deve! A festa precisa de pessoas com atitude, ninguém vai te criticar ou chamar sua atenção e dizer: “calma, espera o show começar para transar.” só se a casa tiver alguém muito sem noção para te dizer isso.

TESÃO NÃO TEM HORA MARCADA, ninguém precisa esperar certa hora para ir tomar banho, ir pra academia, ir ao banco. Quando as oportunidades surgem em sua vida você tem que agarrar, e no swing casais, solteiros e solteiras com atitude são reconhecidos e admirados por muita gente.

Pense nisso e boa festa!

 

 

Podemos confiar nos amigos do swing?

Assim como na vida social de cada um, o meio swing também nos pega de surpresa certas horas com falsas amizades e excesso de superioridade. Muitas pessoas estão fazendo do swing um meio de complementar renda ou em alguns casos até o seu trabalho o famoso “ganha pão”, mas para que você viva do trabalho swing é preciso ter muita experiência, ser empreendedor, estar sempre ligado em novas estratégias e manter-se atualizado nos tipos de aventuras, desejos sexuais e casais que estão na mídia que você vai poder tirar vantagem no seu negócio.

Mas esse post não é para as pessoas que querem viver do swing até porque eu teria que contratar um coach para me especializar totalmente sobre o assunto. Estamos no swing para realizar fantasias sexuais, ter liberdade no relacionamento, ser um personagem em alguns casos e viver a vida apreciando e conhecendo os prazeres da luxuria e não para causar picuinhas, inimizades e constrangimentos para o grupo de amigos que convivemos ou para os casais que formos conhecer, isso deixamos para nossa vida cotidiana e social que é inevitável que em certos momentos que aconteça.

Criar um vinculo de amizade, uma afinidade aqui e ali com algumas pessoas no swing é fundamental para que você consiga transar do jeito que você gosta com mais freqüência, então manter essas amizades é quase que uma obrigação. O problema é quando aquele amigo ou aqueles amigos que você considera começam a tentar tirar vantagem financeira para “complementar renda” organizando festas a preços altos e fugindo do real intuito do swing, que é única e exclusivamente o sexo.

Os convites que chegam a você começam a não ser apenas por querer ter a sua presença na festa ou curtir uma noite ardente de sexo com mais pessoas, os convites começam a ser só para ter mais um pagante e ainda há aqueles organizadores que tiram vantagem promovendo a festa em cima da sua imagem, convidando os outros anunciando que tal casal da mídia vai estar. Isso pessoal não é um julgamento de que está certo ou errado ser feito, é só uma exposição de como acontece e que temos que estar preparados para saber diferenciar o que o casal quer curtir, do que o casal está sendo influenciado a curtir, nós casal Aline e Tom só queremos curtir a festa com muito sexo e prazer fazer amizades dentro do swing sim e quem sabe podermos comemorar aniversários de um jeito que muitos casais gostariam mas não tem essa liberdade que nós do swing temos.

Saber separar as amizades para sexo e festas das amizades que querem só mais um número para ganhar vantagem é uma tarefa difícil, e você só vai saber fazer com algum tempo de experiência no meio. Portanto priorizem sempre o seus desejos e os seus prazeres, aquilo que o casal quer… que faz vocês terem delírios, quando saberem vão ter a certeza de que festa curtir e com quem vão compartilhar esse prazer.

Boas amizades a todos…

A troca de casal que não deu certo! Porque?!

Lá no inicio da nossa vida swinguer nossos interesses eram somente casais, tudo era mais fácil sabe, a gente marcava de sair na sexta ou sábado ia para uma casa de swing e lá na casa, já tínhamos muitos amigos. Nos encontrávamos na pista de dança ou no balcão do bar e ali começava a noite, bebendo dançando e tirando a roupa todos os casais se enturmavam a amizade era instantânea e quase sempre acabava em sexo no andar de cima, lá nos quartos onde a coisa esquenta de verdade…

Mas tem casais que ficam amigos da gente ali, temos afinidades conversamos e bebemos juntos mas o sexo não rola na casa de swing, são particularidades que variam de casal para casal, há aqueles que gostam daquele clima de azaração mas pra fazer sexo mesmo tem que ser privado, marcar fora dali num motel ou em suas casas para que se soltem e aproveitem de verdade o que o sexo a 4 pessoas proporciona.

Conhecemos certa vez um casal desses, ficamos super amigos durante a noite e conversando percebemos que tínhamos afinidades, a esposa era linda…. exuberante, loira, com um corpo em forma, não muito alta, seios grandes e tinha um beijo muito gostoso, o marido era gente boa mas não tinha qualidades de beleza que valeria citar, um homem alto, magro e simples mas os dois formavam um casal muito bacana. Marcamos então de fazer uma jantinha na casa deles, que não era na mesma cidade onde moramos mas nunca nos importamos de pegar a estrada para ver os amigos.

Uma sexta feira, logo que chegamos em casa do trabalho comecei os preparativos pra sair, depilação unha, dar aquela escovada no cabelo, deixar os filhos com a baba e se organizar pra sair no horário porque eu detesto chegar atrasada aos lugares, acho desrespeito com quem está aguardando. Chegamos na casa deles e foi tudo ótimo, nos recepcionaram super bem, jantamos e rimos, bebemos tudo que casais de amigos fazem ao natural e daqui a pouco o clima começou a esquentar….

Tirei a roupa dela e parti pra cima, beijei lambi chupei, coloquei ela de quatro e dei uns tapinhas na bunda, passava as mãos em suas coxas enquanto ela chupava o meu marido, empinei bem a bunda dela e lambi a bucetinha e o cuzinho, tudo se encaminhava para ser uma noite fantástica! Meu marido então tomou a frente com ela e meteu bem gostoso eu via os dois transarem com muito fogo, que delicia!

Então eu estava ali com o marido dela, o beijo dele não era bom… acredito até hoje que ele não curti ou não curtia na época chupar então ele nem tentou, tentei de diversas maneiras fazer com que ele “subisse” sabe né gente, bati punheta, chupei me esfreguei subi pra cima dele, me mostrei, falava coisas no ouvido, tentei estimular ele em ver a esposa ali dando para meu marido com todo o fogo que ela tinha e nada. Até que depois de algumas tentativas e eu quase desistindo ele enfim, ficou duro! Pronto para o sexo comigo, fiquei de quatro e ele começou…. gente, não adiantou não tinha sintonia o rapaz era muito interessado, persistente mas não deu química, fazer o que?!

Com jeitinho eu falei pra ele que precisava tomar uma agua e fui pra cozinha…. deixei os três lá se divertindo e percebi depois de algum tempo observando, que ele tava curtindo mesmo era ver a esposa dele sendo devorada pelo meu marido. Não deu química entre nós dois, mas ele ainda sim continuava sendo aquele cara gente boa, educado e super receptivo.

 

Fotograma_Afinidades

Isso para nós dois como casal foi uma experiência ruim, por isso hoje sempre que casais vem até nós com duvidas de como iniciar sua esposa, ou como achar o casal perfeito para fazer swing nós questionamos muito sobre “qual é o real desejo dos dois?”. Saber exato qual é a fantasia do casal é o que vai definir se a transa vai ser boa ou não. Adoramos conhecer esse casal, mas para sexo não foi aquele êxtase que todo mundo espera, valeu a história que hoje tenho para compartilhar com meus leitores.

Beijos e boa sorte nos seus encontros….

 

Dicionário do Swing…

Achei interessante esse vocabulário que foi escrito no blog abaixo.

Certo de que cada região cria sua própria maneira de se expressar e conversar, gírias e palavras que são específicas de cada parte desse Brasil, essas são as principais maneiras que encontramos de nos entender entre os casais e solteiros swinguers.

via vocabulário do swing | Blog Swing Marina e Marcio

Eu tenho o whatsapp dele, mas não consigo chamar pra transar!

Desejo incontrolável, vontade repentina, tesão! Olhar para uma pessoa e visualizar o momento com ela, “amor a primeira vista”?! Aff isso não existe, quero falar em QUIMICA a primeira vista…

Quem aqui nunca teve a sensação de olhar uma pessoa e pensar, “uau! que isso, que pessoa é essa?!” e a pele arrepiar na hora, a pulsação aumentar e sem perceber comprimir as pernas. São sentidos que aguçam quando a gente se interessa por alguém, agora imaginem todas essas sensações podendo ser vividas sem hipocrisia e no lugar certo… Sim, acho que descrevi um pouco do que as casas de swing podem proporcionar a nós do swing.

Se você tem dúvidas ainda de que lá na casa de swing é o melhor lugar para iniciar suas fantasias em grupo, agora você pode ter certeza! Infelizmente vivemos ainda em uma sociedade que esconde seus prazeres, tem muita gente cheia de pudores por aí e se você ta afim de se soltar, cair na farra, ter uma noite livre… conheça uma casa de swing com seu parceiro.

Mas não é sobre casas de swing meu post de hoje, fizemos aniversário de casamento semana passada e como presente dessa união pude escolher uma pessoa pra fazer um menage, tá nenhuma novidade nisso eu sei, a sacada foi que eu pude sair sozinha numa noite normal, numa balada normal, e lá escolher uma pessoa que não é do nosso convívio swing, flertar e convidar pra transar a três… Legal né?! Poder fazer tudo isso sendo casada!! A questão é que eu desejei o homem mais difícil da festa, aquele que me deu arrepio quando eu olhei nos olhos dele e ele nos meus, o menos acessível, um homem público que está sempre ocupado e não é papo de quem quer me descartar não gente, ele realmente é cheio de compromissos com a vida particular mas não é casado, caso contrário já tinha desistido.

1481893b2d07f760458908424066

Com algumas tentativas me aproximei de um amigo dele, que me deu bola já de primeira, fui comendo pelas beiradas e consegui o numero do whatsapp do bendito homem que me chamou a atenção, mas já antecipo que não rolou nada naquela noite, estou desde então mandando mensagens e cantadas pra ver se ele cai na minha rede, oh homem difícil caros leitores!! Mas uma coisa eu sei, se ele não estivesse gostando das minhas investidas, ele já tinha me bloqueado no whatsapp. Ele responde minhas mensagens quando sobra tempo, na maioria das vezes a noite quando chega em casa, acha graça de algumas palavras que eu digo e eu sinto que ele se interessa por mim.

Meu tesão por ele só aumenta, nosso presente de casamento ainda não chegou mas eu gosto de presentes surpreendentes e acho que com toda essa dedicação no objetivo, to exercitando a arte da paciência, que eu realmente tenho pouca! rsrsrsrsrs

Fiquem ligados se vou conseguir esse homem gente!! Quando acontecer eu escrevo em detalhes o nosso sexo…

Muitos beijos da Aline!!!

 

Eu já fui o presente de um casal! Quanta honra…

Ufa… ando tendo semanas corridas de muito trabalho e problemas, por isso estou tendo pouco tempo para contar-lhes novas experiências. Mas ontem, tive uma reunião de trabalho com uma grande amiga e relembramos um momento importantíssimo da nossa vida swinguer, rsrsrsrsrs.

A alguns anos atrás conheci pessoalmente um solteiro aqui em Porto Alegre que não era um total estranho, empresário, ele é proprietário de um comércio bem centralizado e bem conhecido aqui, mas eu não tinha intimidade com ele e não tinha contato, conhecia só de nome mesmo. Após uma postagem de uma foto minha bem linda no facebook, ele deixou uma mensagem privada e confesso que me surpreendi com aquele primeiro contato pois eu nunca esperava uma mensagem daquele cara.

Passados os dias e a insistência do candidato a uma transa, falei pra ele que rolaria nós dois num quarto de motel, desde que meu marido estivesse junto, para a surpresa total dele!

“Aline, eu nunca vivi uma situação assim! Eu só vejo isso na literatura, achei que nunca iria ter esse tipo de prazer…”

Não preciso nem dizer que ele topou né! Passamos meses fazendo “festinhas” particulares na minha casa, na casa dele e por algum tempo fiquei com ele de meu fixo. Não saiamos com mais ninguém, não precisava… aquele triângulo amoroso nos bastava.

Acontece que como eu sempre digo, os melhores sempre são casados, ou tem namoradas… Esse nosso novo amigo começou a namorar e junto com esse namoro aconteceu o afastamento de nós, super normal! Ele estava começando a se apaixonar e procurava um relacionamento duradouro e maduro assim como o meu e de meu marido.

Passados alguns meses, acho que até mais de um ano, esse amigo querido começou a fazer contato novamente, mas agora ele queria iniciar a nova namorada numa relação a três ou a quatro… rsrsrsrs uma vez swinguer sempre swinguer! Me chamou e depois de algumas mensagens me convenceu a sair com eles, eu estava meio receosa pois sentia medo de que aquela mulher não entendesse nossa relação de amizade com sexo e acabasse sentindo ciumes, e isso só iria estragar o namoro deles. Meu marido me liberou para ir fazer menage com o casal, nossa…

tumblr_static_tumblr_static__640

Foi meu primeiro encontro sozinha com um casal! Foi a primeira vez daquele casal… e foi inesquecível! De cara teve sintonia nos nossos olhares (meu e da amiga) e isso é fundamental para a transa dos três, uma vez que não há afinidade entre as mulheres, não acontece um sexo gostoso. Me senti ótima em ser o “presente” do casal, (ps. será que é assim que os solteiros se sentem conosco?!) os dois estavam ali esperando uma amiga para satisfazer suas fantasias, aquela mulher estava louca pra chupar uma bucetinha pela primeira vez, beijar e lamber, pegar nos peitos… qual mulher nunca teve esse pensamento?! E eu além de satisfazer aquele casal, ganhei uma amiga e parceira para toda a vida… Foi uma troca de prazer, de amizade, de experiências e enquanto existir tesão entre nós, nos divertiremos juntos, nós três ou nós quatro!!

Essa foi minha experiência de hoje! Mil beijos da Aline 😉

Fantasia sexual com os salva vidas da praia!!

As noites de carnaval geralmente são um prato cheio para uma boa aventura sexual, aquele sexo sem envolvimento afetivo, aquele clima de sedução e sensualidade que existe no carnaval deixa a gente fraco e vulnerável a cair nas tentações… Não é a toa que muito homem descobre curtir um travesti ou uma transexual, porque no carnaval tudo pode e tudo se descobre.

Nossas experiências com carnaval foram poucas, primeiro porque não gostamos desses dias por causa do trânsito, se você sai no primeiro dia pega uma tranqueira enorme pra chegar onde quer, e quando vai voltar, outra tranqueira… Preferimos nos divertir perto de casa mesmo, da nossa maneira gostosa rsrsrsrsrr

Foram poucas mas tivemos nosso find de carnaval com mais três casais de amigos casados, que valeu pra muitos e muitos anos de experiências…

No segundo dia que estávamos posando na casa eu e minha amiga “Sandra” logo de manhã quando acordamos, fomos tomar um chimarrão a beira da piscina, nós duas e o marido dela, restante dos casais ainda dormia, eu estava de biquíni e uma saída de banho branca por cima fazia calor, Sandra estava de biquíni, um shortinho com uma regatinha bem solta por cima. Depois de conversar um pouco sobre a noite anterior e tomar nosso chimarrão do inicio do dia, decidimos sair pra caminhar um pouco na beira do mar, como faz bem para o corpo e a alma fazer aquela caminhada na praia, parece que voltamos renovada, com as energias recarregadas. Sandra então colocou um bonezinho para se proteger do sol e eu peguei uma caneta para prender o cabelo… Só quem tem um cabelão comprido e pesado sabe a utilidade que uma caneta tem para prender nosso cabelo pra cima! rsrsrssr

Logo que começamos nossa caminhada, na primeira guarita de salva-vidas eis que um daqueles homens morenos gostosos ficou observando nós duas passar, e a Sandra logo me disse…. “Eu conheço aquele rapaz ali, do ano passado!” Eu fiquei sem saber o que dizer mas continuamos a caminhar, sabendo que uma hora iríamos voltar por aquele mesmo caminho, o olhar do rapaz nos acompanhou até onde ele conseguiu. Por fim, depois de dar o tempo que tínhamos marcado, voltamos. Quando estávamos nos aproximando da mesma guarita já na volta da caminhada, o salva vidas estava na beira do mar, só esperando a Sandra voltar. Não deu outra né, era realmente a pessoa que ela já havia ficado no ano anterior, conversaram e então veio a troca de contato, mas como o salva vidas iria anotar o contato dela? Eis que surge mais uma nova utilidade para minha caneta no cabelo! hehehehehe saquei a caneta, deixando meu cabelão cair todo sobre minhas costas, ele me olhou me observou, agradeceu e anotou o numero da Sandra na palma da mão.

vkUafwK

Depois disso tivemos a noite dos salva-vidas na nossa piscina! Simmmm, vieram cinco deles gente!! Cinco salva-vidas, um deles levou o violão e por algum tempo tocou para nós, ficamos naquele clima de luau maravilhoso… Imaginem, 4 casais todos na beira da piscina tomando uma cervejinha, 5 solteiros lindos, um deles tocando violão e aquele clima unia nossa turma e deixava a noite mais gostosa ainda do que já prometia ser.

Bebemos, cantamos, dançamos e depois fomos para o salão de festas onde a festa ia tomar forma de sexo pegado! Foi uma suruba, literalmente saímos de lá já eram 5 da manhã… todos cansados da noite inesquecível de carnaval que tivemos, e com muitas amizades novas pra colocar na nossa lista de experiências. Agora não me perguntem como aqueles rapazes foram pra guarita no outro dia! rsrsrsrsrsr

Essa história vai para meu amigo “Travesso” que me pediu pra contar mais sobre nossos dias de carnaval. Beijoss amigoooo