Aline! Cama, mesa e banho

Vamos falar um pouco da Aline. Mulher, mãe, empreendedora, esposa, amante.

Trabalha de domingo a domingo, estuda e pesquisa meios de fazer com que casais de todo o Brasil se sintam melhor em seus relacionamentos. Tem vida social fora do swing, o que deixa esse meio um tanto “secreto”.

Tem um horário de expediente bem extenso, porque como a maioria das mães trabalhadoras do país, cuida também da escola dos filhos, agenda, roupas, casa, família e compromissos. A noite responde e interage com os casais e solteiros que seguem o blog e mandam email pedindo um “help”.

Aline está em busca sempre de novas experiências para ela e para seus amigos.

Aline gosta da cama! Gosta da Mesa e gosta do banho…

Aline é carinhosa, atenciosa e amorosa. Mas pode ser uma lança vindo em sua direção a 100km/H. Ela é ambiciosa e corajosa! Não tente desafiar Aline, ela vai te mostrar que estava certa desde o início de uma maneira que você nunca irá esquecer.

Ela gosta de sexo. Seu marido Tom costuma dizer à ela e à todos que conversam com ele que seu corpo é diferenciado, a pele e a bucetinha são únicas, quem teve o prazer de estar com ela numa noite inspiradora jamais esqueceu (eu me enquadro nisso).

Aline tem todos os pré requisitos para te ensinar tudo que você quer aprender sobre relacionamento. Ela tem paciência para falar, mostrar e ilustrar se for necessário, ela tem experiência prática e teórica no assunto. Aline vai te envolver na fantasia dela, te fará perguntas e responderá as suas, e pode acreditar que nem sempre a resposta é o que você quer ouvir.

Ela é incrivelmente linda e cheirosa. Tem um olhar e um sorriso inesquecíveis, é sedutora ao extremo, difícil não se apaixonar por ela, manter só uma relação a distância também é quase impossível ela é marcante! Se ela disser “quando eu chegar, você vai saber que sou eu.” pode ter certeza que saberá.

Geralmente as esposas não gostam da Aline. Tenho impressão que se sentem ameaçadas, desconfiadas com tamanha segurança que ela passa, mas depois de 15 minutos de conversa ela consegue conquistar as esposas e deixa-las totalmente seguras de que Aline não vai roubar o marido.

Invejo muito o casamento da Aline e sou fã incondicional do Tom, um homem do tamanho ou maior que ela! Um homem muito a frente da nossa geração, evoluído a ponto de muita gente não conseguir entender. Um casalzão da porra mesmo!!

Ta afim de conhecer mais da Aline?! Faça como eu fiz, mande um email aqui na página e chama ela.

Sexo anal o prêmio das mulheres para os homens.

Eu quero que o homem se dedique para merecer fazer sexo anal comigo…

Que o sexo anal é uma preferência entre os homens, isso a gente já sabe. Mas porque esse assunto ainda é tão pouco curtido entre as mulheres? O fato de nós mulheres não nos sentirmos tão atraídas ainda pelo sexo anal, deve-se pela dificuldade de chegarmos ao ponto de desejarmos. Dói sim, não é qualquer pau que entra direitinho, tem posições que são melhores, e tem homens que não fazem por merecer né minha gente.

Para mulher que aceita o sexo anal, mesmo que não curta muito, tal prática é o complemento do que já está ótimo. Para o casal, namorado ou casado, o sexo anal demora a virar uma rotina e as vezes nunca vira, porque para ela fazer tal “sacrifício” é quase uma prova de amor para o parceiro, qual homem nunca ouviu da sua parceira ” Ta bem, hoje porque você mereceu, eu vou te dar a bundinha bem gostoso…” ou então “to com tanto tesão hoje meu amor, que até minha bundinha vai sentir teu pau entrar…” Para as mulheres é a compensação de algo, é o prêmio, é o fazer seu parceiro especial em determinado momento. Existe sim mulher que gosta muito, curte igual o sexo tradicional, mas estas são minoria e quando você homem encontrar uma dessas, aproveite!

A impressão que eu tenho em relação aos homens, é que eles se sentem dominadores naquele momento, especiais, únicos, tem o controle total da situação e isso excita muito sem falar que a bunda empinada de uma mulher é algo lindo né , quase uma pintura. Um link que descreve bem o que os homens pensam sobre o sexo anal é este: “cérebro masculino”

Fato relevante que venho percebendo no meio swing, é como os homens estão cada vez mais insistentes no sexo anal desde o primeiro encontro com a esposa ou a solteira nas casas de swing ou em festas particulares. Já vi muitos solteiros excitados chegarem na esposa ou na solteira e falar que está louco pra “comer a bundinha” dela antes mesmo de começar as preliminares. Como assim gente? Se já falamos que para mulher é um momento especial, que dói, que tem toda uma preparação antes, como que antes de transar de verdade o cara já quer comer o cú? Acho que alguma coisa está errada…

O meio swing está ficando cada dia mais comum, cada vez mais os casais querem ter novas experiências, buscam relacionamentos abertos, e com isso abriu-se muito a porta para aqueles que tentam disfarçar seus reais desejos. Casais que o homem é bi , encontram no swing uma maneira de ficar mais próximo de homens sem que ele precise se expor. Solteiros que curtem transar com as transexuais, ou que são gays, encontram no swing uma maneira de se relacionar com os casais e chegar ao seu objetivo sem “sair do armário” e por aí vai a imaginação de cada um.

Então homens se vocês querem ter aquela noite inesquecível com um sexo anal gostoso, sem conhecer a mulher antes, ter intimidade, ser merecedor, com certeza não será chegando na esposa e pedindo a bundinha dela assim de cara, se a gata te chamou a atenção, vá em busca de transar com ela primeiro com tudo que ela tem direito, lambidas e chupadas são a vontade, até porque homem de verdade gosta de bucetinha, curte sentir molhadinha e quando conquista o sexo anal , domina a situação e deixa a transa quase sublime.

Fiquei até molhada com essa ultima frase, rsrssrs Beijos da Aline!

 

A vida sexual na gravidez.

Porque eu não escrevo a alguns meses? Bom! Preciso dar uma satisfação aos meus leitores e admiradores da página, depois de entrar no email e passar um turno inteiro respondendo a curiosidade de muita gente simpática, gentil que me deixa PUTA FELIZ com o carinho e em deixar claro que o meu ponto de vista quanto ao swing importa e interessa na vida de casa um.

Pois então minha gente safada, eu estou grávida! Faz alguns meses somente que descobri que neste ano de 2018 serei contemplada com o poder da maternidade. Nós dois, Aline e Tom estamos muito felizes com a novidade e começando a organizar nossa vida somente em função de mais uma pessoa em nossa casa, e como a grande maioria dos casais swinguers sabe exatamente no que eu estou falando, acredito fielmente que muitos casais irão se identificar com a esta fase que estamos passando.

Desconforto, dores, enjoos, a cabeça psicologicamente abalada porque o corpo irá mudar, as estrias irão aparecer, a celulite fica mais exposta, o aumento de peso na balança é um fator preocupante para as mulheres que estão sempre em busca de um corpo que agrade a si e desperte desejo nos homens e mulheres. Mas como na gestação existem muitos outros fatores para se preocupar, a vaidade vai ficando em segundo plano, penso que depois de nascer o bebe eu resolvo aos poucos tudo isso.

Falando em sexo, festas, pegação, gang bang, menage e outras práticas do swing, admiro muito os casais que enquanto passam por esta fase, estas 36 semanas não tão bem vividas mas fundamentais para a evolução do ser humano, conseguem sentir tesão praticar o sexo com mais pessoas e até mesmo com o seu parceiro numa boa. Eu aqui não consigo…

Para mim o sexo, a orgia, a putaria mesmo ela acontece quando primeiramente nós estamos nos desejando, as vezes que eu mais aprontei nas festas, mais transei e me entreguei de verdade a putaria, foi quando no momento que eu estava me arrumando em casa, me perfumando e me maquiando eu pensei ” Nossa Aline, hoje eu vou te comer todinha!” Num dia assim meus amigos, sorte de quem cruza meu caminho, porque eu não canso jamais! Oh saudade, rsrsrsrsrsr

images

Não consigo nos dias de hoje me imaginar assim linda, sensual e atraente, e não é porque eu fiquei feia não gente, pelo contrário! Eu estou uma grávida de parar o trânsito com minha barriguinha tão sonhada, mas existem no momento, muitas outras prioridades do que me sentir desejada. Ao mesmo tempo, eu sei que existem por aí muitos e muitos fetiches de homens com mulheres grávidas, conheço um casal que aos 8 meses de gestação fez uma gang bang com 5 homens e quando eles me contaram eu fiquei tipo “Oi?” escutei toda a história e ao final aplaudi de pé! Quanto fôlego.

Mas no momento, estou aguardando qual será a minha experiência sexual em grupo na gestação, e será que ela vai existir? Se acontecer, pode ter certeza que contarei em detalhes sórdidos aqui no blog tudo que eu senti e se aconselho vocês mulheres a terem também.

Muitos beijos da Aline!

Peguei o policial! Fiz do limão uma limonada.

Final de ano é uma correria pra todo mundo, vem natal e fazemos uma lista com nomes de parentes e amigos para comprar os presentes, é uma loucura nas lojas e comércios em geral, parece que toda a população da nossa cidade quer sair na mesma hora e fazer a melhor negociação na compra das suas lembrancinhas.

E além de tudo isso ainda tem a ceia de natal, onde vai ser, o que vamos levar, decoração da casa, reunião da família, amigo oculto, confraternização no grupo do futebol, no trabalho, no grupo das amigas safadas, enfim! Chego a ficar exausta só de relembrar, quando passa isso tudo a gente se pergunta como conseguiu né?!

Mas em meio a toda essa muvuca de natal, nós aqui ainda temos que pensar em finalizar o ano da melhor forma possível no quesito festa de swing, e foi aí que eu entro com a história de hoje!

Estou eu em meio a burocracia exaustiva do meu trabalho, com a cabeça afundada no planejamento de final de ano, e quando menos espero recebo uma visita inesperada de policiais que estavam fazendo o seu trabalho aqui no bairro. Fui solicitada a dar alguns esclarecimentos básicos e sem nenhum problema fui atende-los, eis que então como boa observadora (safada) eu reparei dois deles, um moreno e um castanho claro.

Na oportunidade que pude ficar sozinha com um deles, o moreno, dei uma cantada enquanto ele preenchia um documento com meus dados pessoais, quando ele pediu um numero para contato, passei meu numero de celular e avisei olhando em seus olhos “esse é o meu numero particular” com um sorrizinho bem ousado eu não tive dele o retorno que gostaria, acabei desistindo de conquista-lo.

Mas o outro policial estava vindo em minha direção, fazia calor ele suava com aquela farda, também pedindo meus dados pessoais eu pensei: “nossa, imagino suando assim encima de mim.” Quando ele chegou próximo,  me chamando a atenção sobre uma câmera de segurança que estava mal posicionada me disse: “É bom a senhora deixar no local correto, porque amanhã eu não estarei aqui para fiscalizar” Respondi na hora olhando bem em seus olhos “Mas poderia vir fiscalizar…” daí sim tive o retorno que eu esperava, ele sorriu pra mim meio sem jeito mas me dando abertura.

No outro dia, com o nome do soldado na minha cabeça, liguei para a base onde ele trabalha e com muito jeitinho consegui o numero de celular dele. Chamei ele no whatsapp e logo de cara percebi que ele tinha gostado do corpinho aqui e que dali poderia rolar o sexo que iria finalizar meu ano no swing, só tinha um porém, ele não é um cara swingueiro, estava achando que eu como mulher casada iria trair meu marido me encontrando com ele, mal sabia ele que o Tom estava torcendo para que nosso encontro desse certo e nós dois tivéssemos muita historinha pra contar no pé do ouvido um do outro.

Marcamos de nos encontrar no motel depois da meia noite de um sábado, sabe aqueles dias que tu está com MUITO tesão, acho que cada mulher percebe o dia que está com um vulcão em erupção dentro do estômago, e foi num dia assim que ele me pegou. Perguntei o nome dele no motel, porque até então eu só sabia o “nome de guerra” e quando nos beijamos, mais tesão ainda eu senti por aquele homem. Enquanto transávamos, eu mandava áudio para o Tom que estava em casa delirando com meus gemidos.

maxresdefault

Gente! Que sexo gostoso que fizemos, de todas as posições que vocês imaginam, quando me recordo daquela madrugada minha boca saliva meu coração bate mais rápido e minha calcinha molha de tesão, e o melhor é quando chego em casa e tenho tudo pra contar e fazer meu marido delirar.

Em meio a essa tensão que é o final de ano, consegui fazer literalmente do limão uma deliciosa limonada!! E que limonada, daquelas de beber bem devagarinho.

Que venha 2018 com muitas histórias de sexo e tesão para nós swingueiros e adeptos. Beijoss pessoal!! E muito obrigada por me seguirem, minhas histórias são para vocês!!

 

O tempo de swing…

Com o passar dos anos dentro do swing, começamos a observar todas as diferentes formas que os casais tem de amar, se relacionar e conviver com as amizades coloridas que vão surgindo entre as festas e encontros particulares.

O tempo faz com que a gente mude até mesmo na hora do sexo, se eu gozava antes quando ele estava me fodendo de quatro, agora eu posso tentar gozar no sexo oral. Antes eu tinha desejo com um homem fardado, agora eu tenho desejo de transar no banheiro de um avião, somos humanos sempre em constante crescimento e um mundo a ser explorado.

Com o tempo, a gente começa a ficar mais exigente na hora de escolher os parceiros.

Com o tempo, vários solteiros somem por ter começado a namorar, ou noivar e se por vontade do destino não der certo o relacionamento, eles voltam para o swing.

Com o tempo, a gente percebe que as melhores amizades adquiridas vão ficar na sua vida, mas dificilmente na sua cama.

Com o tempo, percebe-se mesmo que no swing existem os preferidos para o sexo e não amigos.

Com o tempo, o melhor mesmo é ser conhecido pelos casais do meio swing, como o casal que nunca fez fofoca de ninguém, e que se vê nas festas curtindo muito no escuro do dark room.

Com o tempo, vamos tendo a convicção que transar com um casal ou um solteiro tem que ser quando der certo, e não uma obrigação para mostrar número a alguém.

Com o tempo, vamos sabendo diferenciar quem curte sexo e quem gosta de fazer pose no espelho. (dá pra ser as duas coisas, rsrsrsrs)

Com o tempo, os homens e mulheres conseguem descobrir o que mais dá prazer no outro, com muito treino e conversa no pé do ouvido.

Com o tempo também, percebemos que as vezes podemos ser mais preconceituosos do que imaginamos ser, e que dentro do swing existe hipocrisia e preconceito sim, não é só um mar de rosas e prazeres.

Realmente o tempo faz diferença também no swing, ter experiência no meio, ainda ser casado com a mesma pessoa e cultivar o respeito pelos amigos coloridos é digno de admiração. Eu admiro todas as pessoas que passaram e passam ainda hoje pela nossa vida swing.

Um beijoooo

 

Casamento, swing, relacionamento aberto.

O assunto é complexo gente, as novas formas de se relacionar com nossos parceiros de vida e de cama. Existe hoje uma enorme quantidade de casais que quer procurar no swing, ou nos consultórios de psicanálise uma forma de convencer seu parceiro a ter um relacionamento aberto.

Um relacionamento aberto requer muito diálogo entre o casal, e para que funcione e seja duradouro ele também precisa ter regras, porque claro gente, para tudo existe regra. Vamos supor que o casal combinou então que a partir de segunda feira, cada um pode se interessar por alguém e se sentir tesão sair pra transar (sozinhos não o casal), mas só transar viu! Sem jantinha, sem bebidinha, sem muita conversa, marcou direto no motel transa e volta pra casa, sem envolvimento afetivo e sem repetição.

Temos também a possibilidade do casal querer incluir uma terceira pessoa na sua casa, na sua vida, uma segunda esposa ou um segundo marido. Administrar um relacionamento onde todas as escolhas de onde sair, onde vamos passar o ano novo, qual restaurante vamos no sábado, não vai depender só de vocês dois. Geralmente quando o casal quer esse terceira pessoa na vida deles é porque ela já existe, de uma forma ou outra, transparente ou escondida e com certeza ela já tem um peso emocional.

Mas há casais que depois de algum tempo juntos e de toda a rotina corriqueira querem apenas curtir momentos em festas “diferentes” , lugares onde tudo é permitido as pessoas dançam, se conhecem, conversam, podem ter intimidade, em lugares específicos podem se beijar e se acariciar, tirar a roupa sem pudores e tudo isso com liberdade de estar junto e vivendo com seu parceiro. A famosa liberdade que todos querem mas que poucos tem em um casamento, porque viemos de uma cultura que casar para a mulher era sinônimo de sair da sua casa onde pouco ou nada se tinha de privacidade e ser posse de outro homem em uma casa que você irá comandar.

Amar o outro e aceitar que ele tenha sexo com outras pessoas, saber que ele poderá se apaixonar por outro e ainda sim aceitar e esperar pacientemente a paixão ou tesão passar é algo muito raro mas que é possível, eu sei porque vivo isso na minha casa. Muitos tabus ainda tem que ser quebrados em prol de um relacionamento aberto, pois para que funcione e seja saudável depende muito de cada um, de como cada cabeça pensa e entende o verdadeiro significado de liberdade, respeito, paixão e amor saber entender e respeitar mesmo sem concordar.

Estamos numa década onde tudo é permitido, as pessoas estão entrando numa onda de ter sua total liberdade de expressão, muitas vezes sem ter o mínimo de respeito e bom senso sobre as opiniões do outro, ou pior, se expressam e falam sem estar preparado para ouvir o contrário. A nossa liberdade foi conquistada através de muito suor e sangue derramado dos nossos antepassados, e se eles sonhassem a zona que iria virar nos tempos de hoje, as loucuras e devaneios que as pessoas fazem por aí levantando negativamente uma bandeira de “liberdade”…

O importante é querer e tomar atitude em prol do seu casamento, mas nunca para prender alguém a alguma coisa e sim para que juntos vocês consigam ser pessoas melhores e mais felizes.

Beijossssss

Com que roupa eu vou? Looks das festas de swing.

O que vestir? Em tempos de selfies, fotos no espelho, essa dúvida que toda a mulher e os homens mais vaidosos tem todas as vezes que começam a se arrumar para sair a algum lugar importante. As mulheres tendem a se preocupar mais nesse aspecto que os homens, por um motivo bem conhecido, a competitividade com as outras mulheres. De certo modo é válido dizer que sempre existe, mesmo que no subconsciente, essa pequena intenção de surpreender, impressionar as amigas e os demais participantes da festa com seu look ousado, super elegante ou despojado.

No swing não é diferente, falando especificamente de nós mulheres, essa dúvida de que roupa eu vou, que sapato vou usar, vou repetir essa calcinha, será que uso sutiã?! é frequente de quem vai para noite e quer causar!

Uma coisa que eu mais vejo entre os erros e acertos na noite do swing são:

  1. Roupas muito pequenas para o tamanho da pessoa. Se você veste 40 não vai adiantar ou resolver você querer usar uma saia 38, além de não ficar bem no seu corpo não vai ficar nada atraente.
  2. Muita vulgaridade. Existem lojas de roupas que vendem looks direcionados para pessoas que vivem do sexo, esses tipos de vestidos, saias, croppets, calças são extremamente “gritantes”, expõe tudo que você tem de mais lindo no seu corpo unicamente porque quem trabalha com sexo tem que mostrar o produto. O que não é o caso de quem frequenta as festas de swing, lá nós não estamos vendendo nada, não é uma vitrine, estamos na festa para satisfazer nossas fantasias junto com o parceiro. Mas mesmo estando solteira, a mulher não precisa expor suas vantajosas “qualidades” tem outras maneiras mais sensuais de mostrar o que você quer.
  3. Querer usar algo que você não se enquadrou só para satisfazer o parceiro ou a amiga, também não vai fazer você se sentir bem e aflorar a sua sensualidade, uma vez que se você não se gostar, vai ficar mais difícil de você fazer o outro gostar.

Saber qual a lingerie que mais cai bem no seu corpo também é fundamental para atrair mais espectadores naquela hora que você fica semi nua no pole dance ou na pista da casa de swing, existem milhões de opções de calcinhas, de vários modelos e com certeza um deles vai lhe chamar a atenção e fazer com que outros te olhem. Eu particularmente prefiro as bem pequenas, mas não aquelas que só tem um fio atrás, acho que deixam a minha bunda bem redondinha e pedindo uns carinhos.

sexy_woman_black_lingerie-1680x1050

 

Vestidos e saias facilitam o andamento da noite, bodys são sensuais porque no meio da madrugada você pode andar só com ele e esquecer da saia, decotes para deixar o seio levemente a mostra são instigantes e chamam a atenção, “tomara que caia” chama a mão do outro para o seu peito e são ótimos aliados na hora do amasso, sem preocupação eles simplesmente caem. Aquela calça jeans que você adora é super bem vinda, uma meia calça arrastão que está super em alta faz o seu look ficar ousado e muito sexy. Uma coisa é certa, quando saímos para uma festa de swing podemos abusar mesmo do look para atrair o alvo, o decote bem profundo a saia bem curta, o batom forte o perfume, tudo vai ajudar na conquista do que você quer e se a festa for temática como: máscaras, bruxas, méxico, october, carnaval dentre muitas, tente ir com um look que tenha a ver com o tema, fica mais divertido e faz com que você já chegue no clima.

O salto alto é indispensável e fundamental, toda mulher que quer impressionar tem que usar aquele salto! Seja ele fino, grosso ou plataforma aquele declínio do pé da mulher faz toda a diferença no andar, no caminhar, no chegar…

O legal é que não precisamos apelar para a vulgaridade nas casas de swing, usar roupas que são usadas pelas pessoas que trabalham com sexo, vai fazer com que passe uma imagem errada do swing. Abuse da criatividade, use acessórios, invista na lingerie mas acima de tudo se sinta bem, porque no final das contas a festa de swing é quase uma balada normal daquelas que seus filhos frequentam, só que podemos chegar com uma roupa e a qualquer momento da festa ficar só com metade dela.

collage3

 

A infidelidade dos swingueiros!

Há evidências fortes que a dor de uma traição é uma das piores que existem, essa dor de traição faz com que tudo ao seu redor perca sentido, todos os problemas são mínimos e  nunca mais na sua vida você vai conseguir confiar naquela pessoa que te traiu, se é um namoro ele se desfaz, se vocês estão apenas se conhecendo e ainda não engataram um relacionamento firme, ele simplesmente não começa, agora se é um casamento e acontece a traição daí o problema é um pouco mais complexo, ainda mais se nesse casamento existem filhos.

E mesmo tendo esse risco de sermos traídos ou trair, porque ainda sim nos relacionamos com alguém ao ponto de querermos um compromisso sério? Porque todo o ser humano foi concebido para amar, nós precisamos amar e ser amado e dentro do amor existem infinitas sensações… sexo, tesão, carinho, química e por aí vai a imaginação.

Acredito que a maioria das pessoas no mundo já passaram por um episódio de traição, ou foram traídas ou traíram, então muita gente vai se identificar com esse sofrimento. Existem pessoas que traem as outras por ter uma carência de alguma coisa em si próprio, não tem a ver com o parceiro, porque o relacionamento está bom, a outra pessoa é super legal, existe paixão mas o suposto “traidor” não consegue ser fiel porque ele sempre busca algo que foge do seu controle. E existem traições de momento, que geralmente ocorrem quando o seu relacionamento já não está tão bom assim.

O interessante é quando acontece a traição dentro do swing. Em um relacionamento totalmente aberto a sexo com mais pessoas, ainda sim existe a traição no swing, já conheci casais que se separaram por esse motivo, casais que decidiram continuar juntos mas com algumas mudanças no tipo de festas que faziam.

O fato é que quando evidencia a química do sexo entre duas pessoas, mesmo estando em um relacionamento aberto, isso faz com que você queira ter momentos a sós, privacidade e estando no swing muitas vezes você não quer contar para o parceiro que gostou muito de transar com fulano ou beltrano, com medo de que vá magoar ou que o parceiro não queira mais frequentar, ou até que perca a confiança em você, daí surge a ideia de dar uma fugidinha ou só um encontro com aquela criatura que faz você gozar só em lembrar….

As vezes se caracteriza realmente só uma fugidinha, mas quando perde-se o controle e os encontros foram duas, três ou dez vezes acho melhor parar e refletir sobre a maneira que você vai conduzir o seu casamento e a sua parceria com ele no swing, porque ser swingueiro é ter um relacionamento evoluído onde tudo pode e nada é obrigatório e trair a confiança de seu parceiro não será nada legal.

Quem disser que nunca quis repetir uma transa inesquecível está sendo hipócrita, mas sendo swingueiro não tente esconder do parceiro, porque depois que você trair e o outro descobrir, você pode estar jogando fora sua vida swinguer e não vai ter valido a pena, pode apostar!

Beijosss da Aline!

Swing, troca de casal… o lado bom e o lado perigoso!

Juntos durante o final de semana todo e em casa, nos aventuramos eu e meu marido a assistir filme, procurando por opções então apareceu para nós e chamou a atenção o filme “2 mais 2”, um filme argentino do ano de 2013.

Sentamos então no sofá da sala depois que todos já haviam dormido e com uma taça de vinho começamos a sessão. Que filme fantástico!

Uma comédia romântica que mostra quando o swing entra na vida do casal, as opiniões de diferentes ângulos, as mudanças de fantasias, os perigos e as incertezas, e o desfecho que insinua cautelosamente que uma vez swinguer, sempre swinguer….

Fica a dica para quem está nos “dias” e não pode sair pra transar! rsrsrsrs

via Assistir 2 Mais 2 Dublado Online – YouTube

Beijosss

Amizade demais, sexo de menos.

Faz dias que venho tentando elaborar pra vocês a minha opinião sobre a amizade “pra sempre” no meio swing. Mas antes que comecem as críticas sobre a minha maneira de pensar, já adianto… nós temos amigos que fizemos dentro do swing e que queremos e vamos levar para sempre em nossas vidas, sim isso acontece!

A questão que quero fazer vocês refletirem é porque as amizades se tornam tão legais, tão importantes e tão fundamentais para nosso convívio que o tesão acaba?! É comum ver casais que já tem uma certa experiência no meio swing fazer aniversários, natal, finais de semana com família e amigos swinguers tudo junto e misturado e nenhum problema porque aquelas pessoas já se tornaram parte da familia e que legal! Estamos muito felizes assim.

Fazendo uma breve pesquisa entre nossos casais de amigos, e tirando a nossa experiência sobre essas amizades percebemos que quanto mais próximo da nossa casa, família, nosso cotidiano, menos sexo rola entre ambos, mas porquê? Deveria ser diferente né, uma vez que a maioria dos casais que vão marcar um encontro para conhecer outras pessoas dizem: “vamos lá conversamos e se rolar afinidade, vamos mais adiante” “só saímos com casais que já rola uma química.”

Se conhecemos tão bem os casais que já são nossos parceiros, porque menos sexo rola entre nós? Não é assim gente? Parem e analisem a sua volta, se você já é swingueiro…

Eu particularmente entendo que a proximidade a nossos problemas cotidianos, o cuidado em não perturbar nos horários impróprios como trabalho e outros compromissos, saber das nossas dificuldades com a família, conhecer nossos filhos, faz com que nossa cabeça e nossa memória pense primeiro na dificuldade que nossos amigos tem ou terão e depois pense em sexo e safadeza. Vou dar um exemplo:

Se você não conhece a intimidade do casal (família, casa) e bate um tesão do caralho naquelas pessoas, você parte logo para tentar realizar a transa, se não rolar… tudo bem, parte pra outra. Agora se você já é amigo intimo do casal e bate o tesão neles, você chega pra conversar e logo vem, “filho ta bem?” “resolveu o problema com o pai” “que bom que conseguiram sair antes do trabalho” “ontem fui dormir super tarde”…. e daí, a conversa vira rotina e o tesão vai embora.

Salvo algumas exceções a amizade demais atrapalha o sexo, pode rolar algum dia acho que até deve! No dia que o clima tiver super aquecido e não tiver ninguém pra atrapalhar, mas vai ser um dia…

Por isso que eu sempre digo: “A fila anda” , conheceu o casal e transou com ele, foi muito gostoso, vai se repetir por algumas vezes… aproveite ao máximo essas transas pra se tornarem memoráveis porque se o casal for tão bacana, tão legal ao ponto de você querer te-lo em sua vida, lá no futuro quando o sexo for raro, terão uma vida de histórias eróticas pra relembrar e compartilhar com os amigos novos.

Bom sexo a todos…